Parceiros 
Queres fazer parte de um grupo dinâmico junta te a nós

Regulamento da Plataforma colaborativa Ponsulativo&D.P

As plataformas colaborativas são promotoras de novas oportunidades de emprego, de regimes de trabalho flexíveis e de novas fontes de rendimento.

Do ponto de vista do consumidor, a economia colaborativa pode proporcionar vantagens graças a novos serviços maior oferta a preços mais baixos. Pode também incentivar a partilha de ativos e uma utilização mais eficiente dos recursos, contribuindo assim a Plataforma Colaborativa Ponsulativo e Detalhes Predilectos, para a estratégia da União Europeia siglas a utilizar no resto do texto, (UE).

A transição para a economia circular entre a plataforma e as autarquias locais, municípios, clubes, associações, IPSS, entre outras entidades de interesse publico, tem o objetivo do presente regulamento, contribuir para tirar o maior partido desta colaboração e de dar resposta ás questões relacionadas com a incerteza no que se refere aos direitos e ás obrigações dos intervenientes na economia colaborativa.

Através da plataforma Colaborativa, fornecemos orientação jurídica, aos operadores de mercado e aos cidadãos interessados, com vista a um desenvolvimento equilibrado sustentável, acessível e (Tur4all), da economia colaborativa, tal como anunciado na estratégia para o mercado único em vigor aplicada á economia colaborativa, no setor do turismo e artesanal, logo coloca-se a seguinte questão!

Em que consiste a economia colaborativa?

A economia colaborativa refere-se a um modelo empresarial no âmbito das quais as atividades são facilitadas pela plataforma colaborativa, que cria um mercado aberto para a utilização temporária de bens ou serviços, sendo muito deles prestados por particulares.

São três as categorias de intervenientes na economia colaborativa:

  • Prestadores de serviços que partilham os ativos os recursos, a disponibilidade, e as suas competências.
  • Os utilizadores desses serviços
  • Os intermediários que através da plataforma em linha, ligam os prestadores de serviços e utilizadores, facilitando as transações reciprocas ( Plataforma colaborativa).

Por exemplo os particulares que pretendam colaborar com a plataforma colaborativa Ponsulativo e Detalhes Predilectos têm, sempre que se considere adequado, o acompanhamento dos nossos serviços e apoio dos nossos colaboradores e guias, as empresas do sector que colaborem com a plataforma têm de cumprir os requisitos legais e a legislação em vigor em cada País da (UE), no referente á prestação de serviços subjacentes.

Na plataforma colaborativa estão incluídos os trabalhadores por conta própria e trabalhadores por conta de outrem na economia colaborativa, desta forma gerando novas oportunidades de emprego e fontes de rendimento para além das tradicionais relações de trabalho lineares, permitindo regimes de trabalho flexíveis.

Permitindo que as pessoas se tornem economicamente ativas quando a mobilidade mais tradicional de emprego não são adequadas ou não estão disponíveis.

Os regimes de trabalho de trabalho no contexto da economia colaborativa baseiam-se frequentemente tarefas individuais realizadas numa base ad hoc em contraste com as tarefas efetuadas regularmente num ambiente e num prazo pré- definido.

O facto da plataforma colaborativa prestar o serviço subjacente deve ser apurado numa base casuística, vários elementos de facto e de direito, são suscitáveis de intervir a este respeito. O nível de controlo ou de influência exercida pela plataforma colaborativa sobre o prestador desses serviços reveste-se, em geral, de grande importância podendo ser determinado em função dos seguintes critérios essenciais.

  • Preço a plataforma colaborativa fixa o preço final a pagar pelo utilizador, enquanto beneficiário do serviço subjacente.
  • A plataforma em determinadas circunstâncias é também ela própria uma prestadora de serviços, estando a mesma sujeita à legislação aplicável aos prestadores de serviços.
  • Outras condições contratuais essenciais:

A plataforma colaborativa estabelece os termos e as condições, para além do preço, que determinam a relação contratual entre o prestador de serviço subjacente e o utilizador (tais como, definição de instruções obrigatórias para a prestação do serviço subjacente, incluindo uma obrigação de prestar o serviço).

  • Propriedade dos principais ativos:

Os vários parceiros da plataforma colaborativa são os proprietários dos principais ativos utilizados para prestar o serviço subjacente.

  • Mediadas de caracter voluntário:

A plataforma colaborativa incentiva á tomada de medidas de caracter voluntário para combater os conteúdos ilícitos em linha e aumentar a confiança contribuindo por exemplo, para assegurar a qualidade dos serviços prestados, por operadores de serviço subjacente da plataforma.

  • A proteção dos utilizadores:

Atualmente a legislação da (EU) em matéria da defesa do consumidor e do marketing baseia-se na distinção entre «profissionais» e «consumidores».

O direito Europeu do consumidor é aplicável à informação ao abrigo da legislação da (EU), incluindo no que respeita aos requisitos de transparência estabelecidos na legislação.

No enquadramento e responsabilidade pela recolha e pelo tratamento de dados pessoais na (EU), a plataforma colaborativa respeita o quadro jurídico aplicável em matéria de proteção de dados pessoais.

  • Direitos do utilizador:

O utilizador da plataforma colaborativa goza o direito a obter, informação objetiva, exata e completa sobre todas e cada uma das condições, preços e facilidades que lhe oferecem os fornecedores de produtos e serviços.

  • Receber documentos que comprovem os termos da sua contratação e preços convencionados.
  • Fruir de tranquilidade, privacidade e segurança pessoal e dos seus bens.
  • Formular reclamações inerentes ao fornecimento de produtos e prestações de serviços de acordo com o previsto na lei, e obter respostas oportunas e adequadas.
  • Fruir de produtos e serviços em boas condições de manutenção, conservação, higiene e limpeza
  • Obter a informação adequada à prevenção de acidentes na utilização de produtos e serviços e garantia de que todos os seguros e mais documentos inerentes á atividade estão válidos e ativos.
  • Os deveres do utilizador:
  • Cumprir a lei e os regulamentos vigentes.
  • Respeitar o património material e cultural das comunidades, bem como os seus costumes.
  • Utilizar e fruir dos serviços produtos e recursos com respeito pelo ambiente e tradições nacionais.
  • Adotar hábitos de consumo ético e sustentável dos recursos.
  • Esta plataforma colaborativa, aplica as normas e diretrizes do Projeto Europeu para uma agenda económica colaborativa.




Prestadores de serviços 

Economia circular 

Parceiros

Alojamento 

Restaurantes 

Transportes Terrestres

Transportes Marítimos

Eventos


Parceiros

Guias e monitores

Animação turística

Animação cultural 

Associações desportivas

Associações recreativas


 


Prestadores de serviços

Consultadoria 

Contabilidade

Direito

Construção Civil

Projectos

Esta é uma página restrita apenas para utilizadores registados.